Atendendo a algumas respostas apreciativas e inúmeras ignorativas, aqui está......

06 março 2012

Adjetivos pátrios

Talvez vocês conheçam a moda inventada pela esquerda nacionalista: chamar os americanos de estadunidenses. Via @moyzes e @helopait, podemos levar essa brincadeira às últimas consequências, e evitar os nomes próprios em todos os adjetivos pátrios.

O José Serra, eu, e os demais brasileiros nascidos antes do golpe de 64 somos estadunidenses meridionais; vocês jovens são repúblico-federativenses. Quem nasce na Venezuela é repúblico-bolivarense, no Uruguay é oriental-republicano - ou será repúblico-orientalense? Fica a dúvida de como chamar os estadunidenses mexicanos. Tem que usar uma palavra que eles mesmo não usam. Sugestões nos comentários por favor.

Lá no extremo norte da América moram os nunaáticos, a meio caminho dos ilha-gelenses. Continuando para Leste, quem nasce no Reino Unido é reino-unidense; e na Alemanha, bundesrepublicano.

Egito é um termo imperialista grego. Quem nasce na República Árabe do Egito é repúblico-arabense; não confundir com os repúblico-arabenses asiáticos, também conhecidos como sírios. Grego não, desculpe, helênico. Ou melhor, sem usar nome próprio: democrático. Pois entre os helenos se diz democracia, em grego, no lugar de república, um termo romano. Que horror!
Postar um comentário