Atendendo a algumas respostas apreciativas e inúmeras ignorativas, aqui está......

24 maio 2012

Carta antiga: a burocra e a cesta

Fui buscar um arquivo no meu computador e o Spotlight abriu por acaso a carta abaixo, enviada à Sociedade Brasileira de Automática em resposta a uma solicitação vinda de órgãos federais para que os associados identificassem uma "cesta de problemas" que dificultam o trabalho da comunidade científica no Brasil. Tendo a carta recebido uma resposta ignorativa, reproduzo o texto aqui.
Prezado Colega, 
O maior problema para a pesquisa científica no Brasil é a burocracia em suas diversas formas. A burocracia é um obstáculo para a liberdade e criatividade nas ciências. Como exemplos das formas como a burocracia atrapalha o trabalho dos cientistas cito:
- As taxas e outras barreiras alfandegárias custam tempo e dinheiro, e nos põem em em posição de atraso e desvantagem em relação aos pesquisadores em países onde esses entraves são menores. Estas barreiras não trazem nenhum benefício para o país, apenas para as burocracias que vivem delas. 
- As burocracias internas das universidades impedem que os alunos busquem os conhecimentos de acordo com seus interesses e que os professores ofereçam cursos de acordo com seus conhecimentos. Os rígidos currículos regulamentados pelo Ministério da Educação, pelos conselhos profissionais, e pelas próprias universidades ficam obsoletos mais rápido do que eles são modificados pelas lerdas burocracias destas instituições. Com isso a diversidade de formação e de interesses de nossos estudantes e professores não é valorizada, e o mal uso dos talentos faz com que a pesquisa nacional fique prejudicada em relação às de países onde as instituições de ensino superior são mais ágeis e flexíveis. 
- A burocracia nas contratações e promoções dentro das universidades dificulta a absorção dos profissionais mais competentes e eleva os burocratas a posições de influência. A política de recursos humanos é feita por critérios formalistas que só privilegiam aqueles mais afeitos à politicagem, e solapa o ânimo dos cientistas mais competentes e dedicados ao ensino e à pesquisa. 
As instituições de pesquisa e ensino superior não parecem ser capazes de se fazerem menos burocráticas por si sós. Me parece que é necessária uma ação de cima para baixo, vinda do executivo da União, orientada pelos Ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia, para a desburocratização das instituições científicas. 
Sinceramente, Felipe Pait
Postar um comentário