Atendendo a algumas respostas apreciativas e inúmeras ignorativas, aqui está......

29 junho 2011

Clarificação sobre redes sociais

Uso muito pouco o Linkedin, mas aceito conexões de qualquer pessoa contanto que eu reconheça o nome, e a mensagem contenha algum texto no lugar do "fulano quer ser seu amigo no Linkedin". Quem conecta sem escrever uma mísera linha é spammer.

I don't get Facebook. A interface não faz nenhum sentido para mim. Vejo um monte de posts repetidos, porém os posts desaparecem depois de poucos dias, então não sei o que perdi. (I think I have a bad rapport with software written by Harvard dropouts.) I use it because you use it. I tend not to friend students on Facebook. Motivo: não quero unfriend ninguém, e aparecem posts além da minha capacidade de ler. Don't take it personally. I also don't friend suggestions, for the same reason. The fact that I have friended one student shall not be misconstrued as implying that I had any additional reasons to not friend another.

Twitter: I like twitter and I tend to follow anyone who doesn't tweet too much about things that are not relevant to me. When tweets become "too much" is a subjective decision.

Orkut: só não saio do Orkut porque para sair tem que entrar.

A melhor rede social é mathoverflow. Só se fala sobre coisas que interessam. Mas não é para todos.

Of course, all this may change if Google+ takes off. The idea of separate groups of friends makes a lot of sense. However social networks are a natural monopoly: I use what everyone uses. So unless everyone joins Google+, it will be irrelevant.
Postar um comentário