Atendendo a algumas respostas apreciativas e inúmeras ignorativas, aqui está......

07 outubro 2014

Condução na USP

Hoje e ontem tentei pegar o circular da USP, no ponto próximo ao portão de pedestres da estação de trem, por volta das 8 horas. Foi impossível. O ônibus fica tão cheio que não dá para entrar. Os embarque dos poucos que conseguem encontrar lugar demora, atrasa o ônibus, e assim o problema piora. Acabei indo uma vez a pé e outra de carona com aluno.

A observação crucial é que os ônibus viajam vazios na maior parte do trajeto. O motivo é o desenho inadequado das linhas. Os erros são óbvios e já foram indicados nesse blog há mais de 2 anos.

Existem problemas na USP que são difíceis de resolver: exigem dinheiro, trabalho, mudança de atitudes, ou mudanças nas organizações. O problema de transporte não é um desses: basta corrigir os erros no trajeto. Um trajeto adequado economizaria dinheiro, porque os ônibus não andariam vazios na maior parte do trajeto. Se não for feito é por completa incompetência e indolência da prefeitura da cidade universitária e da Sptrans, que são responsáveis pelo transporte coletivo dentro do campus. E pela passividade e desinteresse das organizações de alunos, funcionários, e professores, que preferem gastar seu tempo em defesa de causas que não guardam qualquer relação com a qualidade de vida dentro do campus do que fazer algo que possa fugir do ritmo "quanto pior melhor".
Postar um comentário