Atendendo a algumas respostas apreciativas e inúmeras ignorativas, aqui está......

06 julho 2012

The Cold War’s Arab Spring

O artigo The Cold War’s Arab Spring acerta a análise, embora não perfeitamente. Acredito sue as imprecisões se devem ao método de análise. Correspondência diplomática é uma forma de ficção, embora não completamente desvinculada da realidade. Abaixo comentários que fiz para @helopait:

 @pait Será q v poderia dizer quais as incorreções?

 @helopait Ditadores árabes eram aliados soviéticos, não fantoches como Fidel. Anti-semitismo é uma arma de propaganda, não apenas militar.

 @helopait Parte sobre golpe comunista na Pérsia parece duvidosa, começando pela confusão entre nomes do ayatollahs Khomeini e Khamenei.

 @helopait Análise de Mubarak acertou na mosca. Mas não sei quanto Arafat controlou a intifada de 1988. Willy Brandt espião soviético, ok.

 @helopait Baroness Ashton 5a coluna, correto. Mas a história vai ser mais camarada com Gorbachev, com quem o autor tem uma pinimba.

 @helopait Bush 41 não era amigo de Israel. Mas a triangulação para desarmar Israel é fantasia em cima de comunicado diplomático.

 @helopait Grande acerto: primavera árabe é o segundo ato da queda do muro. Falta a China. Quem viver, verá.

 http://www.tabletmag.com/jewish-news-and-politics/103576/the-cold-wars-arab-spring
Postar um comentário